Vida Sustentável

Dia da Amazônia: por que devemos preservá-la e como podemos agir ativamente

A Amazônia é um dos ecossistemas mais importantes do mundo, não só pela sua rica biodiversidade, mas também pela sua importância climática e cultural. É por isso que, em 5 de setembro de cada ano, celebra-se o Dia da Amazônia, uma data criada para conscientizar a população sobre a importância de preservar essa região e seus recursos naturais.

Mas, afinal, por que a Amazônia é tão importante?

A floresta tropical amazônica abrange 8 países no total, cobre boa parte do noroeste do Brasil e se estende até a Colômbia, o Peru e outros países da América do Sul. Ela é atravessada por milhares de rios, entre eles o grandioso rio Amazonas e cobre uma área de cerca de 6 milhões de quilômetros quadrados.

Além de ser rica em biodiversidade e abrigar milhares de espécies animais e vegetais únicas, a Amazônia é um importante regulador do clima global. A floresta amazônica absorve grandes quantidades de dióxido de carbono, ajudando a estabilizar o clima global e prevenindo as mudanças climáticas.

Existe ainda um aspecto super importante à ser falado que são os povos indígenas e tradicionais que habitam ecossistema desde os tempos antigos, e representam uma riqueza cultural de 86 idiomas e 650 dialetos. Mas este assunto ficará para outro artigo, que merece total atenção, para focar por enquanto no aspecto ambiental e da floresta.

O que é e qual o problema do dióxido de carbono?

O dióxido de carbono (CO2) é um gás natural que faz parte da atmosfera da Terra. Ele é produzido através de processos naturais, como a respiração dos seres vivos e a decomposição de materiais orgânicos. No entanto, o problema do dióxido de carbono começa quando falamos do excesso de gás na atmosfera diretamente relacionado com a atividade humana, especialmente com a queima de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão, para gerar energia e resulta em diversos problemas no planeta, como o efeito estufa.

O que altos índices de dióxido de carbono podem causar?

Com o aumento da quantidade de dióxido de carbono na atmosfera, a temperatura média do planeta está aumentando, o que pode causar mudanças climáticas extremas, como ondas de calor, secas, inundações e tempestades mais intensas, além de contribuir para o derretimento de geleiras e o aumento do nível do mar, colocando em risco populações inteiras que vivem em áreas costeiras, e a possível redução da disponibilidade de água potável e o aumento da incidência de doenças.

Como podemos controlar as emissões do dióxido de carbono?

Uma das formas de combater a emissão dos gases é protegendo a Amazônia. A Floresta Amazônica é a maior floresta tropical do mundo e desempenha um papel fundamental na absorção de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera. Essa capacidade está relacionada à fotossíntese realizada pelas plantas e árvores da floresta.

Durante o processo de fotossíntese, as plantas usam a energia solar para transformar o CO2 da atmosfera em açúcares e outras moléculas orgânicas, que são usadas para o crescimento das árvores e outras plantas. Esse processo de absorção de CO2 é chamado de sequestro de carbono e é fundamental para reduzir a quantidade de CO2 na atmosfera.

Além disso, a Floresta Amazônica também armazena grandes quantidades de carbono em sua biomassa e solo. Quando a floresta é preservada, ela age como um sumidouro de carbono, ou seja, retira mais CO2 da atmosfera do que emite, ajudando a reduzir o efeito estufa e o aquecimento global.

Que outros problemas a Amazônia enfrenta?

A Amazônia também é responsável por gerar e disseminar grandes quantidades de água para todo o país, levando umidade e chuvas pela Bolívia, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile, além de irrigar o Sudeste, o Centro-Oeste e o Sul do Brasil. O desmatamento prejudica a evapotranspiração e a rota aérea da água, afetando o regime de chuvas em todo o país, com impactos em diferentes setores produtivos. Com o regime de chuvas desequilibrado, safras inteiras da agricultura podem ser perdidas.

Os impactos do desmatamento têm um potencial enorme de prejudicar diretamente o agronegócio brasileiro. A manutenção da diversidade da Amazônia também é importante para a oferta de “produtos da floresta”, ou seja: para a fabricação de medicamentos, óleos, cosméticos e alimentos. Alguns deles são comercializados em todo o país e exportados para o mundo, como o açaí, camu-camu, castanhas, cacau, couro vegetal, fitoterápicos e artesanatos indígenas. Estima-se que existam de 5 à 10 mil espécies de plantas com potencial farmacológico na Floresta Amazônica.

No entanto, apesar da importância vital da Amazônia e de vários chamados de consciência, a região enfrenta graves problemas ambientais, como a degradação florestal e o desmatamento. Em grande parte, isso se deve à ação humana, como a exploração ilegal de madeira, a mineração e a expansão agrícola.

O que o governo brasileiro está fazendo para proteger a Amazônia?

Existe atualmente o Conselho Nacional da Amazônia Legal criado para coordenar os projetos do governo voltados à proteção, preservação e desenvolvimento da região amazônica.

Dentro do Conselho existem várias iniciativas como: Operação Verde Brasil, Programa Floresta +,  Sinaflor + e outros projetos de preservação da Floresta Amazônica que você pode ler mais neste link.

Além disso, o governo brasileiro mantém órgãos de fiscalização, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), a Polícia Federal e as Forças Armadas, para combater crimes ambientais na região.

O governo também criou um zoneamento que busca conciliar o desenvolvimento econômico da região com a preservação ambiental, e divide a Amazônia em áreas de preservação, uso sustentável e ocupação controlada.

O atual governo de Lula no Brasil tem objetivo de reduzir o desmatamento na Amazônia a zero até 2030. O Plano Amazônia 2021/2022 estabelece diretrizes para ações de fiscalização e combate ao desmatamento ilegal, queimadas e outros crimes ambientais e fundiários cometidos na região da Amazônia Legal. Você pode acessar o documento completo através desse link.

O que o governo mundial está fazendo para proteger a Amazônia?

A cooperação com outros países e acordos com organizações internacionais são fundamentais para desenvolver projetos de conservação e preservação da Amazônia.

Entre essas organizações, podemos citar a Organização das Nações Unidas (ONU), que tem promovido acordos internacionais para a preservação da biodiversidade e redução de emissões de gases de efeito estufa, como o Acordo de Paris.

Além disso, desde 2008, criado por um decreto no Governo o Lula, o Fundo Amazônia reúne recursos e doações de diversos governos e instituições para reverter em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento na Floresta Amazônica.

Durante o governo de Jair Bolsonaro o Fundo ficou paralisado, mas em 2023 foi retomado e com novos investimentos milionários de parceiros como a Alemanha, Noruega, França, Reino Unido e Espanha, como visto no quadro abaixo.

O que podemos fazer para preservar a Amazônia e ajudar a proteger seus recursos naturais?

Embora o grande impacto seja responsabilidade dos governos, existem algumas maneiras pelas quais podemos atuar ativamente em prol da preservação da Amazônia. Confira algumas delas:

  1. Apoiar iniciativas de conservação: existem diversas organizações e projetos que trabalham em prol da preservação da Amazônia e seus recursos naturais. Contribuir com doações ou apoiar essas iniciativas de outras maneiras é uma forma importante de ajudar a proteger a região. (Leia mais abaixo)
  2. Reduzir o consumo de produtos ligados ao desmatamento: a carne bovina, a soja e o óleo de palma são alguns dos principais produtos que contribuem para o desmatamento na Amazônia. De acordo com relatórios publicados pelo Greenpeace, a pecuária faz parte dos principais fatores de devastação ilegal na Amazônia, ocupando 80% das áreas desmatadas.
  3. Reduzir o uso de itens descartáveis como guardanapos, papéis, pratos e canudos, prefira itens reutilizáveis.
  4. Optar por madeiras de reflorestamento: Ao comprar móveis e itens de construção, dê preferência para as empresas que trabalham apenas com madeira de reflorestamento.
  5. Consumir produtos sustentáveis: ao consumir produtos que têm um impacto ambiental menor, como produtos orgânicos e de fontes renováveis, estamos ajudando a reduzir a pressão sobre a Amazônia.
  6. Apoiar ações governamentais em prol da preservação da Amazônia: o governo tem um papel fundamental na preservação da Amazônia. Apoiar políticas e ações governamentais que visam proteger a região é uma forma de ajudar a preservá-la.
  7. Educar-se e educar os outros: o conhecimento é a chave para a preservação da Amazônia. Ao educar-se sobre a importância da região e seus recursos naturais, e ao compartilhar esse conhecimento com outras pessoas, estamos ajudando a conscientizar a população sobre a importância de preservar a Amazônia.

Conheça algumas organizações e projetos sérios e confiáveis que trabalham em prol da preservação da Amazônia:

  1. Projeto Amazônia Protege – Idealizado pelo Ministério Público Federal que pretende combater o desmatamento ilegal na Floresta Amazônica brasileira.
  2. Instituto Socioambiental (ISA) – O ISA é uma organização sem fins lucrativos que atua há mais de 25 anos na promoção de políticas públicas e na defesa dos direitos dos povos indígenas e tradicionais da Amazônia.
  3. WWF Brasil – A WWF é uma organização internacional que atua em diversos países, incluindo o Brasil, na promoção da conservação da natureza e da biodiversidade. Na Amazônia, a WWF Brasil atua em diversas frentes, incluindo o combate ao desmatamento e a conservação de espécies ameaçadas.
  4. Greenpeace Brasil – O Greenpeace é uma organização internacional que atua em diversos países na defesa do meio ambiente e dos direitos humanos. Na Amazônia, a organização atua na denúncia de crimes ambientais e no combate ao desmatamento.
  5. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – O ICMBio é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente que tem como objetivo proteger e conservar a biodiversidade brasileira, incluindo a Amazônia.
  6. Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) – A SPVS é uma organização sem fins lucrativos que atua na conservação da biodiversidade e na promoção do desenvolvimento sustentável. Na Amazônia, a organização trabalha em projetos de conservação de espécies ameaçadas e de promoção da agroecologia.

Conheça mais sobre o Projeto ARPA

Vale ressaltar que a preservação da Amazônia é uma responsabilidade não apenas do governo brasileiro, mas de toda a comunidade internacional, uma vez que a floresta amazônica é um patrimônio natural da humanidade e sua preservação é fundamental para a manutenção do equilíbrio ecológico global.

Em resumo, o Dia da Amazônia é uma oportunidade para refletirmos sobre a importância dessa região e dos seus recursos naturais finitos. Preservá-la é um compromisso e uma questão de sobrevivência do nosso Planeta!

Por onde você vai começar?

Renata Cunha

Renata atua como Personal Organizer desde 2015, é obcecada por listas e cestinhos organizadores. Busca uma vida mais leve de menos cobrança e controle, equilibrando organização na medida certa, uma boa dose de minimalismo e desapego, e muitas pausas e respiros para a auto consciência.

Você também pode gostar...